Secretaria de Saúde

Departamento de Comunicação   16/03/2018 | 15h28

SECRETARIA DE SAÚDE PROMOVE PALESTRA SOBRE ATENDIMENTO AS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA SEXUAL

Palestra aconteceu nas dependências da Câmara Municipal.

SECRETARIA DE SAÚDE PROMOVE PALESTRA SOBRE ATENDIMENTO AS VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA SEXUAL

Na quinta-feira (15/03), a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Tatuí promoveu, no Plenário “Vereador Lourenço Cristobal Blanco” da Câmara Municipal, uma palestra sobre Atendimento às Vítimas de Violência Sexual.

Cerca de 52 pessoas, entre profissionais das Secretarias de Saúde, de Educação e do Trabalho e Desenvolvimento Social estiveram presentes, além da representante do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Maria Cláudia Adum.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Jerônimo Fernando Dias Simão, o objetivo do encontro foi esclarecer o fluxograma das vítimas de violência no município e como os profissionais devem agir perante a ocorrência de um caso de abuso sexual. “Apresentamos o que cabe a Secretaria Municipal de Saúde fazer nesses casos. Muito tem se falado sobre a instalação de um Instituto Médico Legal (IML) em Tatuí. Mas isso não compete a nós e sim a Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, já que é um órgão que pertence a Polícia Civil. Portanto, o que nos compete é prevenir, atender e notificar. É o atendimento de urgência e emergência, a anticoncepção de emergência, a profilaxia para Hepatite B, a prevenção a DST/Aids e o acompanhamento nas Unidades Básicas de Saúde, incluindo a Rede de Atenção Psicossocial”, esclarece.

Na palestra, Jerônimo apresentou dados sobre a violência sexual no município de Tatuí, a diferença entre acidente e violência sexual - de acordo com a Classificação Internacional de Doenças (CID) da Organização Mundial de Saúde, o que fazer na suspeita ou evidência de violência sexual, como proceder diante de uma vítima e o que acontece quando uma pessoa, seja ela criança, idosa, mulher ou homem, sofre violência sexual em Tatuí. Neste último caso, de acordo com o secretário de Saúde, o fluxo é, primeiro, o acolhimento com escuta qualificada, depois a consulta médica, o acionamento a polícia e ao respectivo Conselho de Direito, e o encaminhamento a Delegacia de Polícia, que fica responsável por levar ao IML de Itapetininga. No IML o médico legista examinará a pessoa, que depois é levada a Vigilância Epidemiológica de Itapetininga (nos dias úteis em horário comercial), ou ao Pronto Socorro do Hospital de Itapetininga (aos finais de semana, feriados ou período noturno), onde serão notificados os casos e realizados exames e medicamentos para profilaxia de doenças, bem como anticonceptivo de emergência para gravidez. Após esses procedimentos a vítima é encaminhada para o município de origem para acompanhamento ambulatorial junto a Vigilância Epidemiológica, onde passará por um acompanhamento médico e psicológico de 180 dias, ou no que se fizer necessário. Nos casos graves de violência, onde a pessoa corre risco de morte, o atendimento é realizado junto a Santa Casa de Tatuí, com a devida especialidade, seja ela ginecologia ou cirurgião geral.

Ele ainda ressalta que, em casos de violência sexual, há telefones importantes de tele atendimento, tais como: Ligue 180 - Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência; Disque 100 - Direitos Humanos; 192 - Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU); 136 -Disque Saúde; e 190 - Polícia Militar. Já em Tatuí, os telefones para contato das unidades pertencentes a Saúde são: Pronto Socorro: 3251-8722; Vigilância Epidemiológica: 3259-6358; Casa do Adolescente: 3205-2819; CEMEM e Saúde Mental: 3259-0051; SAMU: 192; e Secretaria Municipal de Saúde: 3305-8855.

 

Cardápio



GIA e SPED